Laterais das Sereias da Vila mostram união e entrosamento

Laterais das Sereias da Vila mostram união e entrosamento

Katiuscia Fernandes da Silva tem 23 anos e é volante de origem, chegando ao Santos em 2015. Quando a titular Giovana se machucou, o técnico Caio Couto apostou no potencial da menina que nasceu na cidade de Santos e deu certo. Desde o primeiro jogo da temporada, Kati – como é carinhosamente conhecida – não deu mole e tomou conta da lateral direita. Em 2017 foram 27 partidas e dois gols marcados.

“Minha adaptação foi tranquila. Já havia realizado alguns treinamentos na posição em 2016. A Giovana é uma ótima lateral, foi eleita a melhor do Paulistão do ano passado. Foi difícil substituí-la. Mas a confiança que a comissão técnica me passou foi fundamental para meu rendimento em campo.”, disse a camisa 21. “Confesso que é mais fácil jogar pelas beiradas do campo (risos) pois recebo a bola de frente e posso armar as jogadas trabalhadas no dia a dia. Como volante a pegada é forte. Mas no que precisarem estou pronta.”, disse Kati, eleita uma das melhores do Campeonato Brasileiro e que sonha com a seleção. “ O título brasileiro foi o meu primeiro da carreira. Incrível entrar para a história das sereias da Vila. Isso me empolga a render mais e quem sabe conquistar uma oportunidade na seleção brasileira. Mas tenho os pés no chão. Uma coisa de cada vez. Tenho que manter o ritmo no Paulistão e provar que tenho condições de ajudar meu país. O Santos FC é uma grande porta de entrada para isso.”, finalizou.

Giovana tem 30 anos e é natural de Catanduva (Interior de SP), onde começou a carreira profissional e ficou por lá dois anos. Depois a lateral seguiu para Rio Preto onde atuou por cinco temporadas. A atleta ainda teve passagens por Franca (SP), Neulengback da Áustria e São Paulo onde após o estadual veio ao Santos FC, onde entrou em campo 11 vezes e marcou 2 gols. “ “ A maioria das pessoas sabe da história que o Santos FC tem. Todas gostariam de estar aqui. Torcem por uma oportunidade neste clube gigante. Quero fazer parte da história das Sereias da Vila.” Meu sentimento de vestir a camisa do Santos FC é indescritível. É o melhor time feminino do Brasil. Tenho somente que agradecer o Modesto Roma Jr. (presidente) e todos que fazem parte do Peixe.”, revelou. “ Passei um período complicado por contusões musculares nesta temporada mas vou mostrar dentro de campo o meu amor a esta entidade, a este time. Obrigado Sereias da Vila”, declarou a número 4 das Sereias da Vila. Kati e Giovana se dão bem dentro e fora de campo. O mesmo acontece com Dani Silva e Juliete, opções para a lateral esquerda com a contusão de Natane.

Daniele Pereira da Silva tem 30 anos e vestiu a camisa do Santos FC pela 1ª vez em 2007 conquistando tudo pelo alvinegro. Em 2012, formou no São José e entre os anos de 2014 e 2015 experimentou o futebol da Rússia. Desde que está no alvinegro jogou 25 vezes e balançou a rede uma vez. “ Cheguei ao Santos FC nova. Não entendia muito de tática. Queria apenas jogar. Era muito nova e colocava muita correria em campo. Atualmente reconheço toda essa importância e aprendi com isso a usar alguns atalhos no campo (risos). Jogo mais com a bola no pé, de cabeça erguida. Tenho facilidade de chegar ao ataque e servir minhas companheiras. Entendo também que fora de campo tenho minha importância com as meninas. Disse a elas que entramos para a história pois muitas aqui conquistaram o primeiro título brasileiro. Não podemos e nem vamos relaxar com isso. Queremos também o Paulistão para fechar com mais um caneco.”, disse Dani Silva.
“O técnico Caio Couto está muito bem servido de laterais. Todas tem condições de entrar e dar conta. Jogar com vontade, determinação e honrando esta camisa tão grande e de história.”, fibalizou a camisa 20.

Sem Natane, que sofreu uma lesão no joelho e só volta aos gramados em 2018, o treinador das Sereias da Vila Belmiro utiliza a atacante Juliete Silva de Oliveira, 27 anos, improvisada na lateral esquerda. A camisa 31 entrou nos gramados em 25 oportunidades e marcou 5 gols. Atuar nesta posição não é novidade. “ Quando comecei minha carreira no Juventus (SP) em 2007 era lateral. Com o decorrer do tempo fui adiantada como ponta, meia atacante, atacante. “, declarou Juliete que também atuou por Portuguesa, Tiradentes e Picos (PI), Centro Olímpico, Uelva e que chegou ao Peixe em 2016.

“Toda vez que visto a camisa do Santos FC é a realização de um sonho. Um clube que é uma vitrine mundial. É um orgulho que nem todos podem ter. Pelo Santos Fc tenho a certeza que terei outras oportunidades na seleção brasileira. O título nacional mostra que todo o elenco tem condições. Agora vamos buscar o Campeonato Paulista sempre respeitando nossas adversárias mas não deixando de jogar pra frente, com raça, buscando o gol sempre.”, falou a emocionada Juliete.

(fotos: Pedro Ernesto Guerra Azevedo / texto: Fabiano Farah)