“Índio da Chape” esteve nas homenagens do Santos FC às vítimas da tragédia

“Índio da Chape” esteve nas homenagens do Santos FC às vítimas da tragédia

(Fotos: Ivan Storti e Pedro Ernesto Guerra Azevedo / Santos FC)

Ele chegou bem cedo e, ainda no aeroporto em São Paulo, foi recepcionado pelo Baleinha e Baleião. Carlinhos, o “Índio da Chape”, teve um domingo (11) diferente e muito especial. Ele escolheu o Santos FC para homenagear a Chapecoense e vítimas da tragédia que matou 71 pessoas na queda do avião na Colômbia.

No CT Rei Pelé, o menino de 5 anos, ao lado dos pais Maria Garcia e Alessandro Garcia, foi recebido pelo ídolo Ricardo Oliveira, que recebeu de presente um arco e flecha e uma camiseta. Em retribuição o atacante santista daria a camisa usada na jogo pela última rodada do Campeonato Brasileiro para o jovem mascote. Depois foi convidado pelo próprio Ricardo Oliveira para almoçar no refeitório, junto com os outros atletas. Veja as fotos.

ricardo-indio

 

Na Vila Belmiro, Carlinhos entrou em campo com os mascotes do Alvinegro Praiano e foi muito aplaudido pelo torcedores. Depois entrou em campo com os jogadores e participou das homenagens que aconteceram antes da partida. Mas uma emoção estava reservada para o garoto. Ricardo Oliveira marcou o gol da vitória do Peixe por 1 a 0 contra o América/MG e na comemoração fez o gesto de como se estivesse usando um arco e flecha. O xodó da torcida da Chape ainda levou para a casa a bola do jogo e muitos produtos licenciados do Santos FC. “Agradeço muito ao Santos FC por essa homenagem. Não pensamos duas vezes quando recebemos o convite. O Carlinhos é muito fã do Baleinha e do Baleião. Não temos palavrar para agradecer o que foi feito por nós, após uma semana tão difícil. Isso que a gente viveu aqui foi maravilhoso. Não vamos esquecer jamais”, afirmou emocionado Alessandro Garcia, pai do indiozinho. Vejas as fotos.
ricardo-arco-flecha

Outras homenagens

Além do “Índio da Chape”, o Clube preparou outras homenagens para as vítimas da tragédia. Os jogadores e comissão técnica intraram em campo com uma camisa especial, com os escudos do Santos FC, Chapecoense e Atlético Nacional, da Colômbia, que enfrentaria a equipe catarinense na final da Copa Sul-Americana. No local onde fica o patrocinador master (a Caixa que foi estampada nas costas) estava a hashtag #ForçaChape.

camisa-chape

Além disso, todos os patrocinadores (Caixa Econômica, Algar, Royal Air Maroc e Sil) fizeram questão de estarem na cor verde, uma forma de demonstrarem toda a solidariedade em um momento tão difícil. Os jogadores entraram com o número habitual, mas as camisas estamparam os nomes dos atletas falecidos na tragédia. Lucas Lima estava com o nome de Cléber Santana, bicampeão estadual pelo Peixe.

Também foi realizada uma ação em conjunto com os times da Série A do Campeonato Brasileiro. Cada equipe carregou parte do hino da Chapecoense, na barra inferior da camisa. O trecho do Santos foi “Tu és”.

 

homenagem-chape

Antes do apito inicial, no placar foi exibido um vídeo com momentos marcantes da trajetória da equipe catarinense e foi feito um minuto de silêncio, com o abraço de jogadores, comissão técnica, árbitros e jornalistas.