Focada na Copinha, comissão técnica do Sub-20 ressalta bom preparo físico dos Meninos da Vila

Focada na Copinha, comissão técnica do Sub-20 ressalta bom preparo físico dos Meninos da Vila

Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/SantosFC

A categoria Sub-20 segue treinando intensamente para a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Ciente do grande desgaste físico na competição, causado pelo pequeno intervalo entre as partidas, a comissão técnica repete a estratégia utilizada durante todo o ano nas categorias Infantil, Juvenil e Júnior, algo que resultou na diminuição de lesões musculares.

Através de marcadores que controlam a intensidade e a carga de treino, a preparação física do Sub-20 santista é dosada com o objetivo de equilibrar o desgaste dos atletas durante os treinamentos. Dessa forma, o plantel santista consegue render ao máximo sem ultrapassar o limite de cada um.

“Este ano aumentamos o controle de carga com um número maior de GPS nos treinos. Isso nos deu informações do desgaste do grupo como um todo. Com isso, procuramos sempre homogeneizar o desgaste físico de todos os garotos. Aliada à informação do GPS, não abrimos mão da percepção subjetiva de esforço, que os atletas nos passam depois dos treinos. Mas, para dar mais precisão no desgaste individual, executamos uma simples avaliação antes de cada treino. Com uma escala de um a cinco, onde o cinco é o número mais agravante, o atleta responde o grau de incomodo muscular de determinada região. Através disso, elaboramos atividades para supercompensar o sistema muscular dos meninos”, disse o fisiologista das categorias de base, Gustavo Jorge, que ainda completou.

“Seguimos a metodologia do treinamento físico das categorias de base aliando os exercícios que trabalham o movimento. Isso fez com que criássemos parâmetros individuais e prioridades para cada jogador. Apesar de não termos controles sobre todas as lesões, como traumas, doenças, choques que causam torções e até um gramado em más condições, algo que prejudica a performance dos atletas, seguimos com bons índices de garotos aptos para jogar. Isso também é devido ao departamento de fisioterapia”, completou Gustavo, que revelou que esse ano o número de lesões foi 36% menor com relação a 2015.

Fisiologista Gustavo Jorge prepara GPS para uso dos Meninos da Vila (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/SantosFC)
Fisiologista Gustavo Jorge prepara GPS para uso dos Meninos da Vila (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/SantosFC)

À frente do elenco santista, o técnico Marcos Soares ressaltou a importância deste trabalho em conjunto para a boa manutenção da parte física dos Meninos da Vila.

“Os departamentos de fisiologia, preparação física e parte técnica conversam o tempo todo para manterem sintonia. Tentamos minimizar ao máximo as lesões dos atletas. Temos conseguido bons resultados, já que o número de lesões foi mais baixo do que o do ano passado. Quanto mais conversarmos e estudarmos sobre esse assunto, contando com a sinceridade e confiança dos atletas, poderemos alcançar números ainda melhores”, disse o treinador.

À disposição de Marcos Soares, o volante Guilherme Nunes afirma que já se sente pronto para a estreia na Copinha contra o Floresta (CE). “Isso nos ajuda bastante. Quando estamos um pouco mais cansados, a comissão técnica desacelera os treinamentos. O ritmo dos treinos tem sido muito forte, acredito que a Copinha será bem parecida. Mas já me sinto pronto para começar a maratona de jogos”.

O Alvinegro Praiano estreia na Copinha diante do Floresta (CE) no dia 4 de janeiro, às 21 horas, na Arena Barueri. Além do time cearense, o Peixe ainda encara Rio Branco (AC), no dia 6, e Audax, no dia 8 por uma das duas vagas para a próxima fase.