Elano agradece oportunidade no Peixe e é homenageado no CT Rei Pelé

Elano agradece oportunidade no Peixe e é homenageado no CT Rei Pelé

(Fotos: Ivan Storti/SantosFC)

Elano entrou na sala de coletiva do CT Rei Pelé pela última vez como jogador do Santos FC. Na tarde desta segunda-feira, o camisa 11 do Peixe se despediu da imprensa como atleta, mas não como representante da camisa do Peixe. A partir de janeiro, o ídolo santista inicia sua carreira como auxiliar técnico permanente do Alvinegro Praiano.

Acompanhado de Renato, Ricardo Oliveira e Léo, ídolo eterno, Elano iniciou seu discurso pregando respeito aos familiares, amigos e fãs das vítimas envolvendo o avião que levava a delegação da Chapecoense (SC) à Colômbia. Após isso, o meia agradeceu ao Peixe pela confiança dentro e agora fora de campo.

“É com grande alegria no meu coração que dou encerramento à minha carreia como jogador. Fui um atleta que procurou se dedicar com muito respeito aos meus companheiros. Estou encerrando com uma paz muito grande no coração e um saldo muito positivo. Quero agradecer ao Santos Futebol clube, aos torcedores, ao presidente, aos gestores, aos atletas e ao Dorival, que tem sido um grande amigo, uma pessoa que teve grande influência para eu tomar essa decisão”, disse Elano, que ainda completou: “Estou ansioso para começar a trabalhar. Não vou viajar este ano, ficarei em casa me preparando para que possa voltar aqui em 2017 em uma nova função e ser útil para ajudar meus amigos”.

elano-coletiva

Representando a direção do Santos FC, o ex lateral Léo enalteceu a postura de Elano por estes vários anos de amizade e de trabalho. “O Elano é um profissional sério, sempre muito dedicado. É uma pessoa que auxiliou seus companheiros e é muito identificado com o clube. Desejamos que ele exerça essa nova carreira. Ele tem todo apoio da direção e dos atletas para que possa ser vitorioso agora do lado de fora do campo, assim como foi dentro”.

Camisa 9 e capitão do Peixe, Ricardo Oliveira também elogiou Elano. Segundo o atacante, o amigo não mudou nada em suas características até hoje.

“Conheci o Elano em 2003, logo quando cheguei aqui (primeira passagem). Tive uma grata impressão. Desde 2003 surgiu uma amizade, respeito e carinho. Ele seguiu o rumo dele, eu o meu e voltamos a nos encontrar depois de 12 anos, que foi agora quando eu voltei para o Santos FC. Ele continua a mesma pessoa. Eu quero taxar o Elano como um cara vitorioso nato. Em 2003 ele já era assim, odiava perder e empatar. Errava um cruzamento e já brigava com ele mesmo. Em contra partida, quando ele acertava, e a gente não fazia o gol, ele dava um puxão de orelha. Ele não mudou nada. A gente perde um líder, um cordão dentro de campo, mas ganhamos um líder que vai nos auxiliar do lado de fora”.

elano-leo

Amigo de Elano desde os tempos que jogavam no Guarani, Renato também não poupou elogios e agradecimento ao futuro auxiliar técnico.

“Conheço o Elano há um pouco mais tempo que os dois (Ricardo e Léo), e particularmente preciso agradecer. Para mim ele é um irmão que me ajudou muito no meu começo de carreira, principalmente no Guarani. Quero agradecer a família dele que me acolheu em sua casa. Quero agradecer de coração, por tudo o que fez por mim. Eu sou suspeito para falar. Como o Ricardo disse, ele é uma pessoa que desde o começo nunca gostou de perder, uma pessoa que briga sempre por aquilo que é correto. Sua trajetória no futebol mostra isso. Acho que agora, nessa nova carreira, atrás das quatro linhas, ele vai acrescentar muito a todos. Na verdade, já vinha acrescentando. A gente já entendia o que ele passava um pouco ali fora. As vezes não víamos determinadas coisas e ele enxergava e nos instruía. Quem ganha com isso é o Santos FC, não só pela experiência do Elano, mas por tudo que ele conquistou e viveu. Na vida dele nada foi fácil. Ele tem muito a acrescentar. Não tenho dúvida que será vencedor”.

despedida-elano

Ao final da coletiva, elenco e comissão técnica invadiram a sala de imprensa para homenagear Elano com a entrega de uma camisa de atleta e uma de comissão.

O último compromisso do meia como jogador do Peixe será neste domingo diante do América (MG). A partida será realizada às 17 horas na Vila Belmiro. Os ingressos já estão à venda.

(Texto: Vinícios Oliveira)

Veja a entrevista na íntegra: