Atletas do Santos FC se reapresentam e iniciam pré-temporada 2017 com avaliações

Atletas do Santos FC se reapresentam e iniciam pré-temporada 2017 com avaliações

O time principal do Santos Futebol Clube voltou às atividades no Centro de Treinamento Rei Pelé, em Santos (SP), na manhã de quarta-feira (11) após o merecido mês de férias. A última partida do Peixe em 2016 foi a vitória por 1 a 0 sobre o América-MG, confronto realizando no dia 11 de dezembro, no Estádio Urbano Caldeira. O técnico Dorival Júnior e sua comissão técnica comandarão a “pré-temporada 2017” até o dia 4 de fevereiro. No dia 5 o Alvinegro Praiano estreia no Campeonato Paulista contra o Linense, na Vila Belmiro.

Os primeiros dias de pré-temporada sempre são separados para as avaliações clínicas, cardiorespiratórias e fisiológicas. 35 atletas do Santos FC se apresentaram no CT Rei Pelé para o início dos trabalhos. O único desfalque foi o camisa 9 Ricardo Oliveira, que contraiu caxumba na parte final das férias e foi dispensado da reapresentação. Sua chegada é esperada apenas na próxima semana.

Na lista de 35, sete novidades, além dos cinco reforços (meia-atacante Vladimir Hernández, lateral-direito Matheus Ribeiro, zagueiro Cléber, volante Leandro Donizete e atacante Kayke), o atacante Thiago Ribeiro e o meia Serginho voltam após atuarem por empréstimo no Bahia-BA e Vitória-BA, respectivamente. Os demais são velhos conhecidos do torcedor santista, como Renato. Vanderlei, Victor Ferraz, Zeca, Thiago Maia, Copete, entre outros.

“Na reapresentação, inicialmente, a gente faz uma avaliação antropométrica completa, que consiste em dosagem de peso, altura do atleta e composição corporal (análise de percentual de massa gorda e massa magra). Depois nossa comissão divide os atletas em três grupos: um faz avaliação clínica e cardiológica no H-Cor (Hospital do Coração, em São Paulo); outro faz avaliações fisiológicas, principalmente de resistência aerobica (CT Rei Pelé); e o terceiro, com o pessoal de fisioterapia, faz avaliação isocinética, avaliação de salto e avaliação de força (CT Rei Pelé)”, disse o fisiologista do Santos FC, Luís Fernando de Barros. Ele destacou ainda que os atletas são divididos em três grupos para que o número menor em cada sessão ajude na “avaliação mais individualizada.”

Luís Fernando de Barros explicou também que, a partir dos dados iniciais coletados nos dois primeiros dias da pré-temporada, o período de avaliações, a comissão técnica traça o trabalho específico para cada atleta e como fazer o acompanhamento ao longo da preparação. “São dados que vão servir para a gente, nesta pré-temporada, ter como dar a carga certa para cada atleta e, eventualmente, corrigir algum distúrbio que esse atleta tenha, algum desiquilíbrio muscular, algum déficit mais importante de força, de resistência, de potência. Então a gente, com esses dados, tem como individualizar esse treinamento e dar para o jogador o que exatamente ele precisa”, afirmou. O fisiologista revelou ainda que, através de uma avaliação próxima, no fim do período de treinos, a comissão técnica tem como analisar como o objetivo inicial foi alcançado.

O fisioterapeuta Avelino Buongermino, responsável pelas sessões no dinamômetro isocinético, ressaltou que o início de pré-temporada com avaliações é uma rotina no Santos FC. E destacou a importância da coleta de informações feita com sua participação. “Sem dúvida é a rotina que temos no início de uma pré-temporada. Com uma avaliação no dinamômetro isocinético, a gente analisa a força, potência e resistência muscular de uma perna em relação a outra. E também a parte agonista e antagonista, os extensores e os flexores do joelho, justamente as articulações mais utilizadas no futebol”, falou.

Buongermino disse ainda que, a partir do momento em que um atleta apresenta um déficit importante, ele é retirado das avaliações para que seja realizado com um trabalho específico com o objetivo de se chegar à determinada valência necessária para a prática do esporte. “Ajudamos no planejamento do preparador físico quando informamos as valências que devem ser trabalhadas na parte muscular já visando o início do treinamento com bola. Associando a isso às avaliações cardiológicas e da fisiologia, fica mais fácil para ver qual o melhor trabalho físico a ser realizado neste início de temporada”, concluiu.

O também fisioterapeuta Tom Pierin falou da avaliação na plataforma de salto, uma novidade na pré-temporada realizada em 2017. “Neste ano nós complementamos as avaliações com a plataforma de força. Chamamos de funcional, porque é uma avaliação em cadeia cinética fechada, o que reproduz mais especificamente o gesto do esporte. Tem como finalidade mostrar a discrepância de força que o membro direito ou o esquerdo têm nos movimentos de agachamento de salto, que são movimentos básicos mas que reproduzem muito do gesto do esporte,” explicou.

“A avaliação na plataforma consegue dividir o salto em todas as suas fases, desde a produção de energia até a execução do salto e aterrisagem. E casa fase tem um grupo muscular predominante no movimento. E assim a gente consegue identificar qual grupo muscular e qual tipo de movimento pode estar apresentando algum tipo de déficit, a gente passa para a preparação física como informação. Hoje mesmo já começamos essa tabulação das informações e complementando a informação do isocinético com a plataforma”, finalizou Tom Pierin.

Os jogadores do Santos FC realizam o período de avaliações até quinta-feira (12), à tarde. Já a partir de sexta-feira (13), com todos os resultados analisados, a comissão técnica inicia a parte de preparação física da pré-temporada 2017 nos campos do CT Rei Pelé e também no Centro de Excelência em Prevenção e Recuperação de Atletas de Futebol (Cepraf).