Agora como auxiliar, Elano também quer fazer história fora de campo

Agora como auxiliar, Elano também quer fazer história fora de campo

(Foto: Divulgação/Santos FC)

Ele fez história dentro de campo, com muitos títulos e gols que ficaram marcados na memória do torcedor. Agora é a vez de fazer história também fora dos gramados. O ex-jogador e agora auxiliar-técnico Elano foi campeão da Taça Libertadores da América em 2011 e vice em 2003. Ele estará com a comissão técnica, na estreia do Santos FC na Conmebol Libertadores Bridgestone nesta quinta-feira (09), contra o Sporting Cristal, às 21h45, em Lima, no Peru.

O ídolo santista é o segundo jogador que mais vestiu a camisa do Peixe na competição. Foram 43 jogos, atrás apenas do ex-lateral Léo, que tem 45 participações. Além disso marcou oito gols, quinto maior artilheiro do Clube. “Muito feliz por fazer parte dessa história, de um clube tão vitorioso e grandioso como o Santos FC. Em 2003 infelizmente perdemos a final, mas em 2011 tive a felicidade de ser campeão. Os títulos são as maiores marcas que podemos deixar para um time de futebol. Mas as conquistas individuais também são importantes. É a história que nunca vai ser apagada”.

O auxiliar do técnico Dorival Júnior conhece bem as dificuldades da maior competição de futebol das Américas. “Estou indo para a minha sétima Libertadores. É uma competição muito imprevisível, tanto dentro como fora de campo. O time tem que estar mentalmente fortalecido, para que possa enfrentar as adversidades. Temos um ano promissor pela frente”.